256 páginas

Tamanho 22,5cm x 15,5 cm

Sumário e fotos internas, ver imagens anexas.

 

SERIA TRÁGICO...SE NÃO FOSSE CÔMICO (HUMOR E PSICANÁLISE)

 

Organização:

Abrão Slavutzky

Daniel Kupermann

 

Convidados:

Aida Ungier

Chaim Samuel Katz

Edson Luiz André de Sousa

Ignácio Gerber

Joel Birman

Luis Campalans Pereda

Luís Claudio Figueiredo

Luiz Eduardo Prado de Oliveira

Maria Rita Kehl

Renato Mezan

 

256 páginas

Tamanho 22,5cm x 15,5 cm

 

O OUTRO LADO DO OUTRO LADO - Por Fernando Veríssimo

Tudo tem o seu outro lado. O sério tem o seu lado cômico, o cômico tem o seu lado sério. A procura constante pelo outro lado é uma característica de duas atividades: uma muito antiga, o humor, que começou com Adão e Eva e as primeiras piadas de casal (como a que, dizem, era a favorita do Freud, mulher para homem: “Querido, se um de nós morrer antes do outro eu juro que não me caso de novo”); e a outra, mais recente, a psicanálise.

O humor vê o outro lado da trágica condição humana — está certo, a gente morre sem entender o sentido da vida, mas não faz mal porque ninguém vai nos testar depois —, e a psicanálise não se contenta com o aparente e vai atrás do suprimido, do sublimado, do somatizado, enfim, do lado verdadeiro. Humor e psicanálise também se parecem no repertório das fraquezas humanas com que lidam: fobias, simulações, auto engodos, síndromes, complexos, ressentimentos com a mãe e outras coisas seriíssimas e/ou divertidíssimas. Tratam ambos, enfim, do outro lado. Agora, quando psicanalistas escrevem sobre o humor, estão indo atrás do outro lado do outro lado. O lado sério do lado cômico do lado sério. O que pode ser cômico. Ou, por outro lado... chega. Leia o Livro.

 

 

Seria trágico...(Humor e psicanálise) — A. Slavutzky e Daniel Kupermann

R$ 75,00 Preço normal
R$ 65,00Preço promocional

    © 2015 Artes & Ecos

    • Instagram
    • Facebook Social Icon